Como Escolher O Teu E Os Cuidados Que Precisa

18 Feb 2018 07:23
Tags

Back to list of posts

is?-v4kHxUlUFbosk0mIMhaBgv6R2OS9QLpk4iA1POoR3o&height=169 A decisão de ter um animal de estimação é uma questão que tem que ser super bem pensado. Avaliar o estilo de vida e o tempo disponível, o espaço reservado pro novo cãozinho, os gastos que terão e, o mais respeitável, de fato querer de cachorro. Depois é hora de pesquisar a raça impecável pra seleção correta. Cães de porte grande, tais como, devem de áreas com tamanho compatível ao deles , ademais, comem mais.Já as raças de pelo extenso demandam maiores cuidados com asseio. Há cães que latem mais, outros que são mais agressivos, alguns que dependem mais do dono ou que devem de uma atividade física mais intensa. Todos esses são pontos sérias na hora da possibilidade de um animal de estimação , em razão de de imediato se foi o tempo em que os cães eram montados no fundo do quintal e sem maiores cuidados.Contrário daquela data, hoje eles são considerados muito mais do que grandes amigos, na verdade, são tidos como mem­bros da família, e há uma série de regras a serem cumpri­das por seus donos. Essas regras, que incluem cuidados e responsabilidades, têm começo na possibilidade do filhote e se estendem até a velhice e morte do cão.Para as pessoas que não tem experiência com os hábitos caninos, a atenção precisa ser redobrada. O impulso de levar pra casa o pri­meiro filhote fofinho que descobrir é um erro que deve ser evitado para que o cão não se torne um empecilho na existência do dono e tenha o abandono como destino.E, apesar de toda informação acessível na atualidade, ainda hoje são comum as histórias de abandono por donos que se ‘enganaram’ na hora da aquisição. Antes de solucionar por esta ou aquela raça, considere aspectos como tempo, espaço pela domínio, tamanho do cão pela fase adulta, se a raça requer exercícios diários, cuidados com pela­gem e temperamento. Saber qual é o cão adequado ao teu hábitos de vida é o principal passo na hora da alternativa e a busca é mais claro do que se imagina. O descomplicado acesso à dado permite que se faça rapidamente uma compa­ração de perfil das raças e descubra qual delas mais se assemelha à tua rotina diária.Faça um exercício perguntando a si mesmo: para que preciso de um cão? A resposta definirá se você busca um cão para companhia, serviço de guar­da ou pastoreio, alarme ou um atleta. Depois da escolha da raça do cãozinho é hora de se preocupar com os cuidados com a saúde dele. Ao ser comprado, o filhote deve estar desmamado e, de preferência, próximo de quarenta a 45 dias de vida. O perfeito é levá-lo pra casa e observá-lo no decorrer do tempo de adaptação, que pode variar entre 7 e 10 dias. Depois de esse tempo, o cãozinho deve ser levado a um médico veterinário pra realização de uma consulta.Na primeira ida do animal ao veterinário será analisado o estado feral dele, se está livre de verminoses e apto a começar o esquema de vacinação. A manutenção de todas as vacinas, mas a contra a leptospirose, deve ser feita anualmente e é um procedimento fundamental para a saúde do cãozinho. O método de vacinação poderá diversificar um pouco, de acordo com os procedimentos adotados por cada médico veterinário. As principais vacinas caninas são a V8 e a V10, aplicadas em quatro doses. A diferença entre elas é que a V10 tem um reforço maior contra a leptospirose. Vince e seis/09/2011 às 11:39 Ânsia contínuo Cachorro não é gente, todavia é fração da família Brinque um tanto com o animal antes do passeio O macho vai perder o interesse na cadela depois da castração seis dados que só quem tem gato entende M de raiz de gengibre raladaElas protegem os filhotes de doen­ças significativas como a cinomose, parvovirose, hepatite e leptospi­rose. Cães das raças Labrador e Rottweiler tomam uma dose a mais em função da sensibilidade digestiva. O intervalo mínimo entre as doses ocorre entre 21 dias, podendo diversificar de um vete­rinário pra outro. Aos 60 dias de existência, o filhote precisa ser imunizado contra a gripe canina, a partir de uma única dose de vacina. A giardíase (protozoário) é controlada com a vacinação feita em duas doses. Apesar de a vacina não imunize totalmente o filhote, ela fun­ciona diminuindo os sintomas e o tempo em que o cão corta o agente no ambiente. Por último, no encerramento do esquema de vacinação, é aplicada a vacina antirrábica, em uma única dose.O con­tato do filhote com qualquer outro animal antes de estar com o esquema de vacinação completo precisa ser evitado, já que existem várias doenças das quais ele ainda não está imune e dessa maneira fica mais propenso a desenvolvê-las. O contato do filhote com algumas pessoas bem como necessita ser evitado.Assim sendo passeios na rodovia necessitam ser feitos só depois da última dose de vacina e o mais justo é mantê-lo dentro de casa. Pela listagem de cuidados necessários com o cãozinho, a vermifugação é tão respeitável quanto a vacinação. Os filhotes necessitam ser imunizados desde cedo pra que os vermes não cheguem a causar doenças e até já levá-los à morte. Aos quinze dias de vida, o cãozinho imediatamente pode ganhar a pri­meira dose de vermífugo, repetida aos 30 dias e em intervalos de um mês até que ele complete sete meses de idade. Depois essa periodicidade varia, para os cães que saem pouco de casa, o reforço é indicado a cada seis meses, sempre que aqueles que costumam sair diariamente devem reforçar a dose a cada 4 me­ses até o término da vida.Vale assim como ficar ligado ao verme do coração, transmitido por uma família de mosquitos presentes nas regiões de Mata Atlântica, que necessita ser combatido. O controle poderá ser gerado mensalmen­te, com um remédio próprio, usado do mesmo jeito daqueles que contro­lam a infestação por pulgas e carrapatos. No entanto vale recordar que a indicação necessita partir a toda a hora do médico veterinário.Para impossibilitar a criação de tártaros e periodontite, problemas muito comuns no animal de estimação, a escovação diária dos dentes é o mais recomendado. Para esta finalidade, é necessário acostumar o filhote desde cedo. No começo, passe os seus dedos sobre a gengiva do cão para acostumá-lo à escovação. Com o tempo, comece a usar massageadores que ajudam na remoção dos resíduos que ficam nos dentes. A escovação diária tem que ser praticada com escova e creme dental próprio para cães e nunca com o uso de creme dental humano, já que os cães conseguem fazer problemas gástricos por intermédio do item. Impeça fornecer alimentação caseira, essa atitude feita de forma inadequada fornece incalculáveis riscos à saúde do animal, incluindo obesidade, inexistência de proteína, problemas gástricos, ósseos, articulares e dermatológicos e até desnutrição, podendo comprometer todas as fases de tua existência.

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License