Trato Bicho Como Filho

18 Feb 2018 11:33
Tags

Back to list of posts

is?3OTEVM5jmXcmjJdMkmHDVI_iZzOv4qexUGrnKYz2YdM&height=180 Trato meus 2 gatos como filhos, falo com eles com voz de guria. Pergunto se estão com fome, com gelado, com sede, com sono. Chego em moradia e aspiro saber "cadê os amores da mamãe?". Paro no meio do caminho até a cozinha pra fazer afeto, ceder beijinho, amassar. Vin-te ve-zes por dia.Meu colega de coluna Marcius Melhem escreveu esta semana que não existe a menor circunstância de ele tratar bicho como gente. Eu era mais ou menos nesse time. A primeira vez que tive um cachorro só meu, há uns 20 anos, comentou que ele jamais dormiria pela cama. Minha convicção durou até a primeira manhã em que acordei e dei de cara com a cabecinha do Oscar no travesseiro. Cachorro com exagero de gases: o que pode ser Botar no refrigerante de cola pra acompanhar se o líquido é corrosivo Porco-espinho faz sucesso no Instagram com fotos temáticas Iluina dos reis tavares falou: Trinta e um/01/12 ás 13:Quarenta e dois As Melhores Cervejas do Universo Por quê os cachorros lambem o seu rosto treze "A Sereia do Rio" 7 de fevereiro de 1987Poucas vezes me olharam de modo tão amorosa e sincera. Derreteu meu coração e minhas regras de higiene. Existe um ano, adotamos uma gata. Comprei enxoval, caminha, mantinha e travesseirinho. E ganhei a carteirinha do bizarro mundo das pessoas que apelam ao diminutivo para expor com piás, animais e plantas. Como se isso estabelecesse um canal de comunicação mais eficiente e não me deixasse só patética. No início, tentei me policiar para pronunciar-se só pela presença dos gatos.Já, parentes, amigos e inexplorados já consideram caso perdido. O chão da sala parece um playground e a mala de uma viagem tinha mais presentes para os bichos do que pros donos da residência. Precisei colocar limites, no entanto estou prestes a ceder e deixar que sejam instaladas prateleiras nas paredes, não pra mais livros, contudo pra que os pitucos sintam-se estimulados a brincar. Eles gostam de permanecer em lugares altos, diz Jackson Galaxy, uma espécie de Super Nanny dos gatos. Em dois meses, descobrimos que a "princesinha do papai", encontrada na lata do lixo, era um pirralho.Supostamente quem tem gato tem uma história dessa pra descrever. Porém nos sentimos especiais e sempre damos um jeito de entediar alguma pessoa, relatando o caso como quem descreve a descoberta de um filho trans. Adotamos mais um felino há 4 meses e nosso grau de insanidade -ops, de cuidados- só piorou. Há pouco tempo vimos o documentário "Pet Fooled" e concluímos que a comida industrializada é veneno pros pixucos. A gente come até pedra, comida com agrotóxico acima dos limites, carne com papelão, entretanto o freezer agora é metade comida crua pra gato, devidamente balanceada, com ômega três, complexo B e taurina manipulada. Feita em casa. Imediatamente contei como o pelo está espantoso e o cocô sequinho e sem cheiro? Eu entendo, é sério. Cada vez que escrevo, um deles sobe no meu colo, se aninha e dorme, o que me deixa imóvel, com um assistir de adoração.Fico com a perna dormente, o período no limite, a bexiga cheia, todavia não ouso me mover pelo motivo de o coração suspira quentinho. O leitor quem sabe responda que preciso de um filho. Quem sabe. Meu psicanalista diz que ansiar ter filho é uma coisa, cuidar bicho como filho é outra coisa. O "pai" dos pitucos fecha a janela pelo motivo de o vento está frio e diminui o volume da Televisão.Tudo para não prejudicar a soneca dos rapazes. Falei que cubro com mantinha? Dia desses dei de cara com ele com os olhos cheios d'água visto que o gato de um companheiro morreu. Pensei na hora nos pixuquinhos, me alegou. Poucas vezes o vi daquele jeito. Nem ao menos no nosso casamento. 3 semanas fora de casa, ele chega de viagem. Eu, toda trabalhada no coque despretensioso e numa bata sexy, curtinha, caída no ombro, descalça, fazendo a brejeira, rímel preto nos cílios e blush na bochecha, para dar um ar natural de "acordei assim, saudável". Entra correndo e abraça o gato. Nunca fomos tão felizes.Peço sua socorro visto que tenho duas cachorras dentro de moradia, uma mestiça poodle a Celly e a outra sua filha mestiça fox paulistinha a Tina. Aguardo seu retorno, já agradecendo tua colaboração. Grata na atenção, minha familia assiste o teu programa muito dez Congratulações ! ROSANGELA argumentou:tenho dois cachorros em casa,uma femea e macho,quando escutam o interfone começam a latir e no momento em que a pessoa entra latem e ele fica subindo nas pesoas,acho muito desagradavel.

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License